This Page is not available in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Candidatos Candidaturas CTeSP Candidaturas a Acesso Contingentes de Acesso
CONTINGENTES DE ACESSO
Informação Candidaturas
Contingentes e Condições de Acesso
Dispensa de Provas
Rede de Escolas
Calendário
Vagas
Júris
Legislação
Editais
FAQ's
Candidaturas a Acesso
Candidaturas a Mudança de Par Instituição/Curso
Candidaturas a Reingresso
Candidaturas a Unidades Curriculares Isoladas

Resultados - Acesso
Resultados - Mudança de Par Instituição/Curso
Resultados - Reingresso
Resultados - Unidades Curriculares Isoladas


CONTINGENTES DE ACESSO
Podem candidatar-se aos CTeSP:

    a) CONTINGENTE 1
    TITULARES DO ENSINO SECUNDÁRIO PROFISSIONAL MINISTRADO EM ESCOLAS DA REDE IPS

    Os titulares de cursos de formação profissional de nível secundário ou equivalente, concluída nas entidades da rede de formação IPS, com aprovação em disciplinas nas áreas relevantes para o curso a que se candidatam.

    b) CONTINGENTE 2
    TITULARES DO ENSINO SECUNDÁRIO REGULAR OU TITULARES DO ENSINO SECUNDÁRIO PROFISSIONAL, MINISTRADOS EM ESCOLAS NÃO PERTENCENTES À REDE

    Os titulares de um curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente, com aprovação em disciplinas nas áreas relevantes para o curso a que se candidatam.

    c) CONTINGENTE 3
    TITULARES DE CET, CTeSP OU DE CURSO SUPERIOR

    Os titulares de um CET, de um CTeSP ou de um grau de ensino superior.

    d) CONTINGENTE 4
    TITULARES DAS PROVAS M23

    Os aprovados nas Provas M23, realizadas no IPS, para o curso em causa, nos termos do Decreto-Lei n.º 64/2006, de 21 de março.

FORMAS DE ACESSO
O acesso aos CTeSP é efetuado por uma das seguintes formas:

    a) Concurso de acesso local, realizado entre julho e novembro (com duas fases).

    b) Mudança de curso e reingresso em cursos técnicos superiores profissionais (CTeSP)

    Os concursos de mudança de curso e reingresso em CTeSP destinam- se a candidatos que:
    • Frequentem ou tenham frequentado um curso técnico superior profissional e que pretendam inscrever-se, numa das Escolas do IPS, em curso técnico superior profissional diferente daquele em que praticaram a última inscrição – MUDANÇA DE CURSO;
    • Retomar os estudos, no mesmo curso e na mesma Escola do IPS - REINGRESSO.
DOCUMENTOS A SUBMETER NAS CANDIDATURAS

CONCURSOS DE ACESSO

Para submeter a sua candidatura aos concursos de acesso terá que providenciar os seguintes documentos:

  • Cópia de Documento de identificação (BI/CC/Passaporte/Título de Residência permanente);
  • Cópia do cartão de contribuinte;
  • Diploma final de curso secundário, com classificação; diploma de curso de especialização tecnológica, de curso técnico superior profissional ou de outro curso superior, com classificação; comprovativo de realização das Provas M23 de acesso ao curso ou minuta contendo informação relativa às Provas;
  • Programas detalhados das UC do curso de origem autenticados (não aplicável aos estudantes IPS).

MUDANÇA DE CURSO

Para submeter a sua candidatura terá que providenciar os seguintes documentos:

  • Cópia de Documento de identificação (BI/CC/Passaporte/Título de Residência permanente);
  • Cópia do cartão de contribuinte;
  • Certidão de aproveitamento escolar, do curso de origem, com discriminação das datas de aprovação;
  • Programas detalhados das UC do curso de origem autenticados (não aplicável aos estudantes IPS);
  • Cópia da Portaria/Despacho que aprova o Plano de Estudos do curso de origem (não aplicável aos estudantes IPS).

REINGRESSO

Para submeter a sua candidatura a reingresso, para além de utilizar as credenciais de estudante relativas à sua última inscrição, terá que providenciar os seguintes documentos:

  • Cópia de Documento de identificação (BI/CC/Passaporte/Título de Residência permanente);
  • Cópia do cartão de contribuinte;

ADMISSÃO E EXCLUSÃO

São admitidos os candidatos que reúnam as condições de acesso e ingresso e que submetam a respetiva candidatura online, obedecendo a todos os requisitos.

Os candidatos serão seriados pela classificação associada à candidatura, numa escala inteira, pela aplicação sucessiva aos seguintes contingentes:

    a) 1 e 2;
    b) 3 e 4.

A nota de candidatura dos candidatos titulares de um curso do ensino secundário científico-humanista ou de habilitação legalmente equivalente é a média final do curso secundário, numa escala de 0 a 20, demonstrada através do certificado final de curso.

3. A nota de candidatura dos candidatos admitidos pelos contingentes 1 e 2 é dada pela expressão:

em que:

AF - Coeficiente que pretende aferir a afinidade do curso de que o estudante é titular, tomando os seguintes valores:
20,0 - cursos da mesma área científica;
15,0 - cursos de áreas científicas afins.
MC - média final do curso secundário ou equivalente, na escala de classificação portuguesa, demonstrada através do certificado final de curso.

4. Os candidatos admitidos pelo contingente 1, admitidos ao concurso, têm prioridade na ocupação de até 50% das vagas fixadas, independentemente da classificação obtida.

5. A nota de candidatura dos candidatos admitidos pelo contingente 3 é dada pela expressão:

em que:

AF - Coeficiente que pretende aferir a afinidade do curso de que o estudante é titular, tomando os seguintes valores:
20,0 - cursos da mesma área científica;
15,0 - cursos de áreas científicas afins;
10,0 - outros cursos.
MC - Média final obtida no CET, no CTeSP ou no curso superior de que é titular, na escala de classificação portuguesa;
TF - Coeficiente que pretende avaliar o tipo de formação de que o estudante é titular, tomando os seguintes valores:

20 - Doutoramento;

17 – Mestrado ou Licenciatura de 240 a 300 ECTS;

13 – Bacharelato ou Licenciatura com menos de 240 ECTS;

10 – CTeSP ou CET.

A nota de candidatura dos candidatos admitidos pelo contingente 4 é a classificação obtida na prova especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos, realizada no IPS, na escala de classificação portuguesa, demonstrada através do respetivo certificado.

Se no certificado entregue não constar a média final, será atribuída a classificação de 10 valores.

RECLAMAÇÕES

Os interessados podem apresentar reclamação, devidamente fundamentada, no prazo de 3 (três) dias úteis a contar da comunicação da decisão final.

A reclamação é apresentada na Divisão Académica e está sujeita ao pagamento da taxa fixada na tabela de taxas e emolumentos em vigor, a qual será devolvida sempre que a reclamação seja deferida.

A decisão sobre a reclamação compete ao Presidente do IPS, ouvido o júri respetivo, sendo notificada ao reclamante por correio eletrónico, no prazo máximo de 20 (vinte) dias úteis.

Os candidatos cuja reclamação seja deferida devem efetivar a matrícula e inscrição no prazo máximo de 4 (quatro) dias úteis a contar da receção da notificação. São liminarmente indeferidas as reclamações não fundamentadas, bem como as não apresentadas nos prazos fixados ou sem pagamento da respetiva taxa.