This Page is not available in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Estudantes Casos de Sucesso Isa Mestrinho
ISA MESTRINHO
Licenciatura em Contabilidade e Finanças

Isa Mestrinho é diplomada da Escola Superior de Ciências Empresariais, em Contabilidade e Finanças, e também estudante na licenciatura em Gestão de Recursos Humanos, que está quase a concluir. Atualmente integra a Direção do Departamento Financeiro e de Recursos Humanos da Mclane.

1. Porque escolheu o Instituto Politécnico de Setúbal, e mais propriamente a Escola Superior de Ciências Empresariais para realizar os seus estudos?
Candidatei-me à ESCE em consequência da escolha do curso de Licenciatura em Contabilidade e Finanças e, atualmente, considero que foi uma boa opção.

2. Após ter terminado a Licenciatura em Contabilidade e Finanças, em 2001, como foi a integração no mercado de trabalho?
Foi muito boa. Fiz sempre parte de boas equipas de trabalho, com metodologias definidas, mas com uma postura de melhoria continua. Tive a oportunidade de trabalhar em quatro empresas com áreas diferentes, e isso possibilitou-me consolidar conhecimentos na área financeira, que facilitaram a minha passagem e integração na McLane Portugal.

3. E após o "primeiro emprego"? Fale-nos um pouco do seu percurso profissional.
Desenvolvi funções na área de Contabilidade desde 2002 a 2007, tendo em 2005 sido contratada pela McLane Portugal como Contabilista Sénior. Em 2007 fui promovida a Controller Financeiro e em 2008, transitei para a área de Pessoal com a função de Responsável de Recursos Humanos. No final do mesmo ano, as áreas fundiram-se e assumi a função de Direção Financeira e Recursos Humanos, função que exerço até à data.

4. Como surgiu o seu interesse pela área dos Recursos Humanos?
Nunca tinha avaliado a área de Recursos Humanos como carreira alternativa ou complementar. O interesse surgiu na consequência de um conjunto de novas tarefas, transferidas da área de Recursos Humanos. Após 2 meses de experiência nas tarefas considerei que seria uma área interessante de explorar, não como gestão administrativa mas numa ótica de Desenvolvimento de Pessoas. Neste sentido, candidatei-me novamente ao ensino superior para tirar uma nova Licenciatura mas na área de Recursos Humanos.

5. Porque decidiu voltar à Escola Superior de Ciências Empresariais para a sua formação em Gestão de Recursos Humanos?
Porque considero que a ESCE, no âmbito do programa do curso, faz uma boa passagem entre o conhecimento teórico necessário para a profissão e as necessidades no mercado.

6. Como avalia a sua experiência de Estudante da ESCE/IPS?
Muito boa. Valorizei muito a disponibilidade e interação diárias dos professores com os alunos.

7. Atualmente integra a equipa da McLane como Diretora Financeira e Recursos Humanos. Como avalia essa oportunidade?
Como um grande desafio. O mercado de logística é muito dinâmico e exigente. Diariamente existem contrariedades a que temos de responder atempadamente e, ao mesmo tempo, garantir o cumprimento do plano anual previamente definido.

8. Gostaria ainda de realizar uma pós-graduação ou mestrado na ESCE/IPS?
Sim, em Gestão Estratégica de Recursos Humanos.

9. Está em formação uma Associação de Antigos Alunos do IPS. Gostaria de fazer parte dessa Associação?
Seria interessante.

10. Que conselho deixa aos alunos finalistas do IPS que ajude a sua futura integração no mercado de trabalho?
Assumam uma postura de aprendizagem, invistam na formação e trabalhem sempre para a solução do problema.

Testemunho do Diretor-geral da Mclane nos 30 anos do IPS

Embora a parceria entre a McLane Portugal e o Instituto Politécnico de Setúbal seja relativamente recente, não queria deixar de desejar os mais sinceros parabéns pelos 30 anos da instituição. Temos a sorte de contar na McLane com vários profissionais formados nessa casa que nos confirmou a perceção que tínhamos do IPS, que é um dos estabelecimentos de ensino de referência em Portugal. Espero que a sinergia que foi estabelecida entre a nossa empresa e o IPS se estenda por muitos anos, com a elevação do sector logístico português. A celebração de três décadas de existência é sempre motivo de regozijo e ficam, desde já, os meus votos para mais 30 anos de sucesso.

David Claxton
Diretor-geral McLane Portugal