This Page is not available in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Projeto SPLIT apresenta primeiros resultados em conferência

Investigação em Fisioterapia visa reduzir os casos de lombalgia crónica

Com a missão de implementar um sistema inovador para tratamento diferenciado das pessoas com lombalgia, consoante o risco de desenvolver dor crónica, o projeto SPLIT, desenvolvido pela Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Setúbal (ESS/IPS), promove no próximo dia 7 de dezembro, no auditório nobre da instituição (edifício ESCE-ESS), a sua primeira conferência para divulgação de resultados.

O encontro, dirigido a docentes, investigadores, estudantes e profissionais da área, entre médicos de medicina geral e familiar e fisioterapeutas, tem início pelas 15h00, com a intervenção de enquadramento do projeto, “Lombalgia: Um problema de saúde pública global e urgente”, a cargo do docente Eduardo Cruz, coordenador científico do SPLIT.

Segue-se uma reflexão sobre a “Prática atual em doentes com lombalgia”, no que respeita ao diagnóstico, tratamento e referenciação, pelo investigador Luís Gomes, e, pelas 16h20, a docente Rita Fernandes sistematizará a proposta do projeto SPLIT, através da apresentação “Inovação na triagem e personalização do tratamento da lombalgia”.

A conferência, que contempla dois momentos de discussão, abordará ainda, pelas 16h40, as “Barreiras e facilitadores à implementação do projeto SPLIT”, numa intervenção da investigadora Carmen Caeiro.

Cofinanciado pelo Programa Operacional Regional de Lisboa e pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, o projeto SPLIT debruça-se sobre aquela que é considerada a patologia reumática e músculo-esquelética mais prevalente em Portugal (26, 4 %) e a que mais incapacidade causa, traduzindo-se em reformas precoces, absentismo laboral e limitações na vida pessoal, para além de ter associados custos avultados para o Serviço Nacional de Saúde.

Terminadas as duas primeiras fases da investigação – a caracterização da prática atual e a formação de clínicos de medicina geral e familiar e fisioterapeutas – o projeto prepara-se agora para avançar para a sua última etapa, propondo-se, até final de julho de 2019, levar à prática o novo sistema, que promete melhorar a qualidade dos cuidados prestados aos pacientes com esta patologia e assim reduzir os casos de lombalgia crónica.

A participação na Conferência SPLIT é gratuita, mas sujeita a inscrição aqui

Assista também ao vídeo de divulgação do projeto aqui.  

 

 

28 de novembro/2018

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Opções
Últimas Notícias
Fernando Mamede apadrinha São Silvestre do Sado IPS
Concurso ONcontrol | Inscrições abertas até 14 de dezembro