This Page is not available in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Acupuntura junta IPS e Universidade de MTC de Tianjin

Acordo de dupla titulação permite conclusão da licenciatura na China

Os estudantes da licenciatura em Acupuntura, lançada pela Escola Superior de Saúde do Politécnico de Setúbal (ESS/IPS) em setembro último, vão agora poder frequentar um ano extra na Universidade de Medicina Tradicional Chinesa de Tianjin, China, completando assim uma licenciatura de dupla titulação, com a duração total de cinco anos. 

O acordo que estabelece os termos desta licenciatura conjunta foi assinado, no passado dia 26 de julho, pelo presidente do IPS, Pedro Dominguinhos, e pelo reitor da Universidade de Medicina Tradicional Chinesa de Tianjin, Zhang Boli, no âmbito de uma visita aos campi do Barreiro e de Setúbal de uma comitiva de académicos com responsabilidades nas áreas da internacionalização e modernização da Medicina Tradicional Chinesa (MTC).

O acordo tem duração até 2021 e determina que, ao longo do quinto ano, os estudantes da ESS/IPS tenham oportunidade de finalizar as matérias teóricas e de fazer prática clínica nos dois hospitais afetos à Universidade de Medicina Tradicional Chinesa de Tianjin, onde são tratados cerca de 10 mil pacientes por dia.

"O objetivo deste acordo é que os nossos estudantes de Acupuntura possam beneficiar de uma experiência na China, numa das universidades mais reputadas na área da Medicina Tradicional Chinesa, o que, em última instância, lhes dará mais possibilidades do ponto de vista profissional", referiu o presidente do IPS, adiantando que já está a ser estudado um novo acordo com a Universidade de Medicina Tradicional Chinesa Tianjin, tendo em vista a mobilidade de docentes.

Para o diretor da ESS/IPS, António Manuel Marques, esta é uma excelente oportunidade de "reforçar a internacionalização da licenciatura em Acupuntura", a primeira em Portugal a ser reconhecida pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES), sendo que "não é possível desenvolver este programa de estudos, em Acupuntura, sem a colaboração dos especialistas chineses", concluiu.

O reitor da Universidade de Medicina Tradicional Chinesa de Tianjin, que é igualmente o responsável nacional pela modernização, padronização e internacionalização da MTC, aproveitou ainda a ocasião para convidar o IPS para membro do Comité de Instrução Educacional da Federação Mundial da Sociedade de Medicina Chinesa, bem como a estar presente no 5.º Congresso Mundial sobre Medicina Tradicional Chinesa, a ter lugar em setembro, em Tianjin.  

 

31 de julho/2018

Opções
Últimas Notícias
Estudantes do IPS premiados pela European Innovation Academy
Divisão Académica do IPS | Encerramento temporário
Câmara de Grândola e IPS reforçam cooperação
Cerimónia de Entrega das Cartas de Curso 2018 | 22 de setembro
Mestrados e Pós graduações | Candidaturas Abertas