This Page is not available in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

IPS integra projeto de avaliação da eficiência do uso da água e da energia

Sistema AGIR é financiado pelo PDR2020 e permitirá poupanças no regadio em Portuga

Já arrancou a primeira fase do projeto de investigação AGIR - Sistema de Avaliação da Eficiência do Uso da Água e Energia em Aproveitamentos Hidroagrícolas, de cujo Grupo Operacional, coordenado pela Federação Nacional de Regantes de Portugal (FENAREG), faz parte o Instituto Politécnico de Setúbal.

Financiado pelo Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020 - PDR2020 (Grupos Operacionais - Ação 1.0.1), o projeto terá a duração de três anos, decorrendo em três fases, tendo em vista a criação de um sistema uniformizado e adaptado às redes hidráulicas dos aproveitamentos hidroagrícolas, para avaliação da eficiência do uso da água e da energia.  

Refira-se que o regadio é uma componente fundamental para a agricultura em Portugal, tendo sido identificadas ineficiências várias resultantes do uso inadequado das suas infraestruturas, quer de armazenamento, quer de distribuição. As perdas de água, por exemplo, podem ascender a 40% da água entrada nos sistemas com superfície livre e a 30% nos sistemas em pressão e, em alguns aproveitamentos hidroagrícolas, o custo da energia pode chegar a representar cerca de 70% do preço da água para rega.

Há, pois, um elevado potencial de poupança neste setor, tendo também em vista a preservação dos recursos e a garantia da sustentabilidade dos sistemas, e é nesse sentido que o sistema AGIR pretende trabalhar, tendo como horizonte um uso mais eficiente da água e da energia e apoiar igualmente a tomada de decisão, planeada e sustentada, das entidades gestoras, bem como das próprias explorações agrícolas. 

##1## ##2## ##3##

O Grupo Operacional é constituído por 12 entidades, sendo o IPS uma das duas instituições do ensino superior, juntamente com a Universidade de Évora. Cabe-lhe, em concreto, a valência da análise económica, avaliar as soluções propostas e implementadas e assegurar o desenvolvimento dos materiais necessários para a disseminação dos resultados, acompanhando e apoiando a atividade de planeamento da iniciativa.

Além disso, o IPS tem a seu cargo a liderança/coordenação de algumas das tarefas previstas, entre elas o diagnóstico preliminar dos casos-piloto a estudar, a elaboração de guias técnicos com orientações para a implementação da metodologia desenvolvida e ainda o desenvolvimento da aplicação computacional.

 Recorde-se que a primeira reunião do AGIR teve lugar no passado dia 5 de julho, na sede da Associação de Beneficiários da Obra de Rega de Odivelas (ABORO), com o objetivo de proceder ao planeamento da fase 1 do projeto, que consiste no estabelecimento da metodologia para avaliação da eficiência do uso da água e da energia e no diagnóstico preliminar dos casos-piloto a estudar.

No final do projeto está previsto um evento público com visibilidade nacional para apresentação dos resultados, que serão total e amplamente disseminados, designadamente através da plataforma da Rede Rural Nacional e dos websites dos parceiros, de forma gratuita. 

10 agosto de 2017

Opções
Últimas Notícias
Teatro Politécnico do IPS celebra cinco anos de palcos
Politécnico de Setúbal esclarece jovens na Feira de Sant'iago
Cerimónia de Entrega das Cartas de Curso 2018 | 22 de setembro
Alunos apoiados pelo IPS são vice-campeões europeus do CanSat 2018
Mestrados e Pós graduações | Candidaturas Abertas